Eduardo Cunha ministrará palestra para políticos evangélicos

Deputado Eduardo Cunha (Foto:  Exame)

Deputado Eduardo Cunha (Foto: Exame)

A Frente Parlamentar Evangélica (FPE) promoverá, nos dias 22 e 23 de outubro, o 1° Congresso de Agentes Políticos Evangélicos do Brasil (CAPEB), com o tema “Brasil Pátria da Família”. O evento será realizado no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília-DF.

De acordo com o coordenador do evento, deputado federal Sóstenes Cavalcante (PSD-RJ), o CAPEB tem como objetivo a formatação de um documento com as propostas unificadas de políticas públicas nas diversas áreas e setores da política brasileira. Além disso, o evento visa a realização do Censo dos políticos evangélicos do país, desde vereadores a presidente da república.

O evento contará com a participação de cerca de 3 mil políticos evangélicos de todo o Brasil, dentre eles: vereadores, prefeitos, deputados estaduais, deputados federais, senadores, governadores, vice-governadores, conselheiros tutelares, secretários municipais e estaduais, ministros, ex-deputados, potenciais candidatos eletivos e lideranças evangélicas.

Segundo Sóstenes, as inscrições foram iniciadas no dia 25 de agosto e vão até o preenchimento de todas as vagas. “Importante lembrar, que o nosso país possui cerca de 5.565 municípios, se cada um deles enviar no mínimo um parlamentar, não haverá vagas suficientes para tantos, portanto é de extrema importância que os interessados efetuem as inscrições o mais breve possível”, aconselhou.

Confira os temas e palestrantes do evento:

Desafio Legislativo: Dep. Eduardo Cunha
Laicidade do Estado: Ministro Ives Gandra Filho
Marketing para Políticos Evangélicos: Renato Pereira
Família: Dr. Miguel Nagib
Cidadania e Igreja: Pastor Silas Malafaia
Corrupção – Imoral e Ilegal: Desembargador Fausto De Sanctis e Dr. Oslain Campos Santana. (Fonte: Destaque Gospel)

COMENTÁRIO:

Estranha-se que outros parlamentares da chamada ‘Bancada Evangélica’ na Câmara dos Deputados, considerados ‘Ficha Limpa’, não estão entre os palestrantes.

Ressalta-se que o coordenador do evento, o deputado Sóstenes Cavalcante (PSD/RJ), subiu, dias atrás, à tribuna da Câmara dos Deputados para fazer implacável defesa do deputado federal Eduardo Cunha, denunciado no dia 20/ago pelo Procurador Geral da República.

Segundo a matéria, o encontro tem por objetivo a formatação de um documento com as propostas unificadas de políticas públicas nas diversas áreas e setores da política brasileira.

Cá pra nós, se nem a chamada ‘bancada evangélica’ na Câmara, com cerca de 70 parlamentares, consegue ter uma agenda positiva unificada, pois os interesses partidários e pessoais, em muitos casos falam mais alto, como podem os organizadores do evento quererem tal façanha nos três entes federativos? É evidente que isto é uma utopia, mas vale a boa intenção.   

Parada gay de Madureira custou quase MEIO MILHÃO de reais dos cofres públicos, segundo jornalista

Em ano de grande aperto econômico para todos os brasileiros, a Prefeitura do Rio de Janeiro, além dos graves problemas na Educação e Saúde, parece pouco importar-se com isto.

De acordo com o colunista do O Globo, o jornalista Ancelmo Gois, custou aos cofres públicos o valor de R$ 429.500,00 para a realização da 15ª Parada LGBT de Madureira realizada no dia 30 de agosto de 2015.

 

globo

COMENTÁRIO:

Eduardo Paes – Prefeito do Rio – sempre foi um defensor das questões LGBT. Todavia em período eleitoral o prefeito tem sido poupado nessa questão – com fins politiqueiros – por alguns de seus grandes aliados religiosos. Tudo com o fim de evitar uma reação do eleitorado cristão.  

Alguns desses religiosos que atuaram intensamente como cabos eleitorais nas duas últimas campanhas de Eduardo Paes são os mesmos que entram em batalhas – pela internet, TV ou artigos – contra o avanço da agenda LGBT. Ou seja, usam dois pesos e duas medidas: aliam-se a Paes (pró-agenda LGBT), mas se mostram anti-agenda LGBT. 

>>> Eleições 2012: prefeito do Rio, Eduardo Paes, defensor da agenda gay e simpatizante da entidade espírita ‘cacique cobra coral’, vai à igreja e saúda presentes com ‘a paz do Senhor’

É bom evidenciar, também, que o prefeito Eduardo Paes é aliadíssimo do deputado federal Eduardo Cunha, Presidente da Câmara dos Deputados, que defende, inclusive, seu nome para a campanha presidencial de 2018.  

Não há evidências de que os vereadores evangélicos do Rio de Janeiro – Tânia Bastos, Alexandre Isquierdo, Eliseu Kessler e João Mendes de Jesus – tenham feito algum requerimento para obter informações junto à Prefeitura do Rio a respeito desses gastos.

 

Governo de Israel diz que no Brasil há ’40 milhões de cristãos pró-Israel’

bandeira israel brasilO primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, anunciou ontem, quarta (5), ter apontado como próximo embaixador israelita no Brasil o empresário argentino naturalizado israelense Dani Dayan, 59.

Nascido em Buenos Aires, Dani Dayan, que mora no assentamento de Ma’ale Shomron, no Norte da Cisjordânia, imigrou para Israel aos 15 anos. Ele presidiu entre 2007 e 2013 o Conselho Yesha (que representa os 500 mil colonos israelenses) e hoje ocupa o cargo formal de enviado-chefe do conselho para a comunidade internacional. Dayan, que é secular, o que contrasta com outros líderes colonos (que são religiosos).

O anúncio da nomeação foi feito por Netanyahu por meio do Twitter “Nomeei Dani Dayan como embaixador para o Brasil. Estou certo de que ele vai conseguir fortalecer as relações entre Israel e Brasil”.

O Ministério das Relações Exteriores de Israel enfatizou que tem como objetivo “desenvolver os laços comerciais com mercados internacionais na América do Sul, especialmente o Brasil”, que tem “uma população crescente de mais de 40 milhões de cristãos pró-Israel“. (Fonte: Jornal de Piracicaba, via FolhaPress).

COMENTÁRIO:

Ao saber da nova nomeação, postei, ontem, no meu perfil no Twitter a mensagem abaixo, sendo a mesma retuitada pelo novo embaixador israelita no Brasil, Dani Dayan.

Israel1

Israel

 

Lei impede que professores se manifestem contra casamento gay

casamento gayO governo britânico apresentou uma nova legislação que tinha como objetivo limitar a ação de extremistas islâmicos, que estão radicalizando um número crescente de jovens no Reino Unido.

O plano originalmente queria restringir a disseminação da propaganda jihadista na Grã-Bretanha. Contudo, nos termos da lei, a definição de “extremista” é muito abrangente. Seus opositores alegam que o governo poderia, em última análise, silenciar qualquer um cuja opinião seja considerada politicamente incorreta.

A ideia apresentada pela ministra do Interior, Theresa May, e defendida pelo Partido Conservador tem o nome oficial “Extremism Disruption Orders” [Mandatos para Bloquear o Extremismo]. Esses mandatos serviriam, por exemplo, para proibir qualquer indivíduo que o governo considere “extremista”, de aparecer no rádio ou na televisão, protestando em público ou até mesmo postar mensagens em redes sociais. Dependendo do caso, pode resultar em prisão.

Enquanto os legisladores do Reino Unido debatem suas implicações, o deputado Mark Spencer foi mais além. Ele está pedindo publicamente que esses mandatos sejam usados também para impedir as crianças sejam ensinadas nas escolas “pontos de vista antiquados sobre a homossexualidade”.

Ou seja, os professores cristãos que afirmarem que o casamento homossexual é pecado serão equivalidos aos pregadores de ódio islâmicos, podendo responder civil e criminalmente por isso.

Spencer disse ao site Huffington Post UK que “A legislação fará muito para proteger a liberdade de expressão. Ninguém mais irá tentar impedir alguém de ter a sua própria opinião ou crença sobre o casamento gay”.

O deputado acredita que se um professor “ultrapassar a linha, por causa de sua própria crença, tentar forçar essas ideias sobre as crianças em uma sala de aula, estarão se chocando com a legislação “.

O jornal The Independent relatou que Spencer defende que não se pode mais admitir que se classifique o estilo de vida homossexual de “errado ou imoral”.

Obviamente, a proposta gerou críticas de vários segmentos, especialmente por causa do histórico do Reino Unido como uma nação cristã, que durante séculos enviou missionários por várias nações para pregar o evangelho. Historicamente, a maioria das escolas da Inglaterra foram fundadas pelas igrejas cristãs, que mantêm diferentes graus de influência sobre elas até hoje.

Curiosamente, a associação ateísta National Secular Society, acabou ficando do lado dos cristãos. Seu diretor-executivo Keith Wood, acredita que a legislação dos Mandatos para Bloquear o Extremismo, “são uma ameaça ainda maior para a liberdade de expressão do que se temia”.

Caso a legislação realmente seja implantada nesses termos, será mais um golpe duro do governo na Igreja, pois desde 2014 existe a proibição de se ensinar sobre o criacionismo na escola e as escolas precisam promover desde as primeiras séries “o respeito pelos direitos dos homossexuais”. (Gospel Prime)

Terceira Guerra Mundial está prestes a eclodir, afirma governo do Irã

Ataque de Israel ao sul do Líbano

Ataque de Israel ao sul do Líbano

Dois meses atrás, quando o megainvestidor Geroge Soros falou sobre a possibilidade de uma terceira guerra mundial, muita gente acreditou que era uma figura de retórica.

Porém, o atual chefe do Conselho de Discernimento do Interesse do Estado, aiatolá Akbar Hashemi Rafsanjani advertiu nesta quarta (6) sobre o iminente início de uma terceira guerra mundial.

Para ele, o motivo será o aumento do terrorismo. O líder iraniano responsabilizou os EUA e a OTAN por incentivar este tipo de violência no Oriente Médio e no Norte da África.

“A ameaça da eclosão da Terceira Guerra Mundial por causa de terroristas é grave”, advertiu Rafsanjani, que foi presidente do Irã entre 1989 e 1997, durante uma reunião realizada com o Ministro das Relações Exteriores da Itália, Paolo Gentiloni, informa o site Russia Today.

Rafsanjani apontou que os responsáveis por isso são os Estados Unidos. “Os EUA e a OTAN invadiram o Afeganistão para erradicar o terrorismo e o tráfico de drogas, mas nós vimos que o terrorismo expandiu sob a forma do Estado islâmico, Boko Haram e a Frente Al-Nusra em partes remotas do mundo, bem como pela al Qaeda e os talibãs no Paquistão e no Afeganistão”.

Além disso, o ex-presidente iraniano pediu aos países ocidentais para parar de apoiar o terrorismo e tomar, em vez disso, medidas para combatê-lo. Convenientemente, o aiatolá esqueceu de mencionar que Moscou e Teerã assinaram um contrato de cerca de US$ 800 milhões para o fornecimento de 40 sistemas S-300. O equipamento será entregue agora, juntamente com outros armamentos, uma das primeiras grandes compras que o Irã fez após os fins das sanções econômicas e de ter assinado seu acordo nuclear.

O mesmo Irã que no Ocidente anuncia que luta pela paz no Oriente Médio e o fim “da guerra e o derramamento de sangue de pessoas inocentes”, trava contra a Arábia Saudita uma guerra civil no Iêmen, numa situação muito parecida com a Síria.

Embora pouco divulgado no Brasil, tem recebido cobertura do site Russia Today, pois o governo russo apoia os iranianos que estão por trás do movimento golpista dos houthis, um grupo islâmico xiita. O presidente iemenita, Abed Rabbo Mansour Hadi, fugiu do Iêmen e pediu exílio na Arábia Saudita.

Do outro lado, estão soldados de uma coalizão, que conta com a presença de Emirados Árabes, Catar, Bahrein e Egito. Esses, por sua vez, são apoiados pelos Estados Unidos.

Curiosamente, Rússia e Irã também estão do mesmo lado quando se trata de atacar Israel. Enquanto Moscou apoia o Hamas, Teerã continua financiando o Hezbolah.

(Gospel Prime)

Igreja Católica e uma Igreja Batista nos EUA são alvos de bombas

euaAs autoridades federais investigam a explosão de duas bombas que detonaram em Novo o México (Estados Unidos), a uma distância de aproximadamente seis quilômetros entre ambas, no último domingo, 2 de agosto.

As explosões, indica Associated Press, ocorreram durante a manhã com uma diferença de 20 minutos. Embora não tenha causado mortos nem feridos, estes fatos consternaram a comunidade local, a qual exige que os responsáveis sejam punidos.

A Igreja Batista do Calvário e a Igreja Católica Holy Cross foram afetadas. Ambas estão localizadas no subúrbio da cidade de Las Cruces.

As explosões fizeram com que as autoridades em ambos os templos suspendessem os serviços religiosos e as Missas, respectivamente, durante o dia.

Danny Trujillo, porta-voz da polícia local, disse que estão trabalhando com o FBI para encontrar os responsáveis. Até agora não identificaram nenhum suspeito.

Conforme assinala CBS, a governadora de Novo México, Susana Martínez, disse durante uma coletiva de imprensa que os “covardes” responsáveis pelos atentados serão levados ante a justiça e os residentes de Las Cruces podem comparecer aos templos com normalidade. (Fonte: ACI Digital)

Rússia admite que apoia grupo terrorista anti-Israel

Putin apoia formação de “unidade nacional da Palestina”

Vladimir Putin

Vladimir Putin

A Rússia reafirmou seu apoio à antiga plataforma política da Organização para a Libertação da Palestina (OLP). Alegando desejar uma “iniciativa de paz”, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia divulgou uma nota polêmica esta semana. Sergei Lavrov, chefe da diplomacia russa, encontrou-se com Khaled Mashaal, chefe do gabinete político do grupo terrorista Hamas, que vive exilado no Catar.

Ano passado, em meio aos conflitos com Israel, o Hamas, que controla a Faixa de Gaza, formou um governo de unidade com o Fatah, facção muçulmana que domina a Cisjordânia. O Hamas é declaradamente anti-Israel, mas tem recebido críticas de facções muçulmanas por não ter uma postura suficientemente agressiva.

Porém, com o avanço do Estado Islâmico na região, além dos recentes conflitos entre palestinos e judeus no Monte do Templo, os ânimos estão se acirrando novamente na região.

O atual governo, que supostamente é de unidade, está preparando a realização de eleições parlamentares e presidenciais para breve. Em junho deste ano, o presidente palestino Mahmoud Abbas dissolveu o governo e aceitou a renúncia do primeiro-ministro Rami Hamdallah.

Desde então, a Autoridade Nacional Palestina afirma que a unidade está mantida, embora o Hamas alegue que não existe consenso. Crescem os rumores que o atual presidente, Mahmoud Abbas,poderá anunciar sua renúncia. Entre os nomes mais cotados para substitui-lo está o de Marwan Barghouti, conhecido terrorista que está preso em Israel e cumpre prisão perpétua por causa das mortes em atentados executados por ele.

Segundo a agência de notícias russa TASS, a Rússia gostaria de ver “todos” os palestinos terem um lar permanente. Isso é uma referência velada a uma estimativa de 600 mil árabes que deixaram Israel durante a Guerra da Independência de 1948. Seus hoje 5 milhões de descendentes vivem espalhados em territórios palestinos, na faixa de Gaza, e nos países vizinhos.

Uma das exigências da Autoridade Palestiniana é que Israel aceite o “direito de retorno” para esses chamados “refugiados palestinos”. O mesmo discurso está sendo apresentado pelo Irã, que fala em 8 milhões de palestinos “refugiados”.

Simplesmente não haveria como acomodar todos no mesmo país, uma vez que a população de Israel hoje é de 8 milhões e 300 mil.

Quando Meshaal disse a Lavrov que “com o apoio da Rússia e do mundo inteiro”, o sonho de um Estado palestino será realizado, está implícito que isso envolve a eliminação de um Estado judeu. O governo russo já vem sendo criticado por vender armamento militar pesado para Síria e Irã, se começar a fazer o mesmo para os palestinos, poderá incendiar os conflitos no Oriente Médio.

Para especialistas, como o Doutor Mark Hitchcock, autor de dezenas de livros sobre profecias bíblicas, a crescente proximidade da Rússia com o Irã, a Turquia e outros inimigos declarados de Israel, é o prenúncio da guerra de Gogue e Magogue mencionada na Bíblia.

Em setembro deste ano, o Conselho de Segurança da ONU deverá votar uma resolução da ONU para estabelecer definitivamente um Estado palestino.

Isso fica evidente pela proliferação de embaixadores da Palestina mostrando influência em diversos países. No Brasil ele passou a ser reconhecido pelo governo Lula. Com informações de CBN, via Gospel Prime.

Israel se prepara para guerra

Tropas IsraelA Força de Defesa de Israel, responsável pelas forças armadas do país, convocou de emergência centenas de milhares de reservistas. Será um dos maiores exercícios militares da história do Estado judeu.

O principal objetivo é conferir a capacidade terrestre, aérea e naval do país, bem como testar as unidades de resgate e cyberdefesa em sua capacidade para encarar situações emergenciais.

O exercício durará três dias e simulará diferentes tipos de ataques, vindos do Líbano, da Síria e da Faixa de Gaza. Incluindo situações como edifícios desabando, ataques com um grande número de mortes de civis e evacuação de espaços públicos.

Os milhares de reservistas foram avisados pelo telefone, para confirmar que estão disponíveis. Uma fração deles será chamada para comparecer nas bases militares nas próximas semanas.

A Força Aérea irá operar com suas bases aéreas em modo de emergência, a Marinha testará sua infraestrutura. “Pela primeira vez, as defesas cibernéticas serão parte de um exercício de Estado-Maior”, disse uma fonte ouvia pelo jornal The Jerusalem Post.

O tenente-coronel, Hai Rekah explica que “O objetivo é testar a capacidade dos batalhões de atuar nessas situações da maneira tão rápida e eficaz quanto possível”, disse ele.

A população será avisada que haverá um aumento no tráfego militar ao redor de escolas em várias cidades, com especial atenção para Tel Aviv. Esse é um dos maiores exercícios do tipo nos últimos tempos. Já é o segundo exercício em larga escala deste ano, em março foram mobilizados cerca de 13.000 reservistas, dos quais 3.000 participaram fisicamente das manobras.

Nem durante a guerra com Gaza no ano passado foram mobilizados tantos soldados.  Para analistas, isso pode indicar que Israel está se preparando para uma guerra iminente.

Recentemente, Israel recebeu ameaças em mais de uma frente, incluindo o Hezbollah, o Hamas e o Estado Islâmico. Um conflito com o Irã não está descartado. (Fonte: Gospel Prime)

Lava-Jato. Convenção Batista Carioca organiza ações contra a corrupção

Procurador do MPF Deltan Dallagnol, coordenador da Força-Tarefa da Operação Lava-Jato, membro da Igreja Batista

Procurador do MPF Deltan Dallagnol, coordenador da Força-Tarefa da Operação Lava-Jato, membro da Igreja Batista, ministrou palestra para pastores e líderes no Rio de Janeiro

Na tarde de ontem, representantes de igrejas batistas de várias regiões do Rio de Janeiro estiveram reunidos no Seminário Batista do Sul do Brasil, na Tijuca, para conhecer as medidas anticorrupção lançadas pelo Ministério Público Federal. A proposta que pretende combater não apenas crimes de colarinho branco, mas uma cultura de corrupção em todas as esferas sociais, foi apresentada pelo Procurador da República Deltan Dallagnol, que integra a força-tarefa da Operação Lava-Jato.

O encontro aconteceu na Capela do STBSB. Com lotação máxima, líderes e pastores mostraram que pretendem cooperar com ações que podem gerar grandes transformações a começar com  pequenos gestos, tal como colher cartas de instituições e 1,5 milhões de assinaturas de apoio às 10 medidas do MPF.  Além disso, igrejas estão programando uma série de eventos para fortalecer esse apoio. A ideia é sair às ruas para mobilizações pacíficas em favor dessas medidas que, segundo Dallagnol, “podem mudar o Brasil, se Deus quiser”.

Muros contra a corrupção
Tomando como exemplo o profeta Neemias, o procurador mostrou que precisamos construir muros contra a corrupção. Esses muros vão desde ações éticas, que se configuram no cotidiano do brasileiro, a medidas mais rígidas contra crimes que tomam dos cofres públicos bilhões de reais anualmente. Para ser mais específico, o MPF afirma que o país tem um déficit anual de 200 bilhões de reais por conta da corrupção.

“Poderíamos resolver o problema do SUS, aumentando o investimento federal em saúde e também em educação em três vezes. Seria possível melhorar a segurança em pelo menos cinco vezes em todo o país. Ou ainda, um aspecto muito sensível aos cristãos, poderíamos retirar dez milhões de pessoas da miséria, que não tem dinheiro para comprar comida para sobreviver… e sobraria dinheiro.”, afirmou Dallagnol.

O procurador afirmou ainda que, apesar de sua importância, a operação Lava-Jato não muda o Brasil. O melhor que ela pode fazer é punir os culpados e ressarcir o país do valor mais próximo possível ao prejuízo causado. Mas as medidas propostas pelo Ministério Público podem tratar de um problema que, segundo Dallagnol, já se tornou um câncer. Foi com base nesse pensamento que as 10 propostas surgiram.

Começamos a pensar em como o sistema pode ser mudado, com base em estudos internacionais, para que tenhamos um país mais justo, com menos corrupção e impunidade. Foi aí que surgiu a ideia das 10 medidas contra a corrupção. A partir daí escrevemos dez medidas e enviamos para vários especialistas do país. Eles nos retornaram com suas considerações e fechamos o pacote.

Grande parte da população já suspeitava, mas o que se ouviu da boca do procurador, de que hoje “punição à corrupção é uma piada de mal gosto”, reforça a importância da aplicação dessas medidas o mais breve possível.

Um caso envolvendo crime de colarinho branco demora 5..10…20 anos ou mais na justiça.  A simples demora já gera a sensação de impunidade e estimula a prática do crime. Quando o caso não prescreve é muito difícil de se ter a execução da pena. Quando conseguimos executar, a pena é uma piada de mal gosto. Varia de 2 a 12 anos, só que no Brasil tradicionalmente a pena é fixada próximo ao mínimo legal, ou seja, a pena não passa de 4 anos. E essa pena é executada em regime aberto. Essa pena inferior a quatro anos pode ser substituída por pena restritiva de direitos, como prestação de serviços à comunidade e doação de cesta básica.


Como apoiar

No estado do Rio de Janeiro, igrejas batistas de Belford Roxo e Duque de Caxias já estão engajadas no recolhimento de assinaturas. Nos próximos dois meses, haverá cultos especiais enfatizando ética, compaixão e justiça e impactos de rua com o intuito de mostrar os danos da corrupção na sociedade. Confira a agenda que está sendo seguida pelas igrejas que estão apoiando esse movimento:

08 AGO – igrejas coletam imagens de famílias, adolescentes, jovens, estudantes e profissionais agindo contra a corrupção;

16 a 23 AGO – Cultos com mensagens sobre ética, compaixão e justiça, desafiando cada membro a coletar, no mínimo, 10 assinaturas;

29 AGO – Ações na cidade (Flash mob) com esquetes que representem a sociedade e como a corrupção paralisa a vida.

30 AGO – Entrega, nos cultos, das assinaturas coletadas pelos membros;

02 SET – A partir das 6h, colorir de verde e amarelo as proximidades da procuradoria da república. Às 9h, haverá a entrega das assinaturas coletadas ao procurador da república.

Veja quais são as 10 medidas propostas pelo MPF

  1. Criminalização do enriquecimento ilícito de agentes públicos
  2. Prevenção à corrupção, transparência e proteção à fonte de informação
  3. Responsabilização dos partidos políticos e criminalização do caixa 2
  4. Aumento das penas e crime hediondo para corrupção de altos valores
  5. Reforma sistêmica de prescrição penal
  6. Celeridade nas ações de improbidade administrativa
  7. Eficiência dos recursos no processo penal
  8. Ajustes nas nulidades penais
  9. Prisão preventiva para assegurar a devolução do dinheiro desviado
  10. Recuperação do lucro derivado do crime

Para conhecer mais detalhes das 10 medidas, acesse o site www.combateacorrupcao.mpf.mp.br/10-medidas

» Para apoiar a causa nas redes sociais: facebook.com/mude.chega

» Para dúvidas, envie um e-mail para mude.chega@gmail.com

Fonte: Convenção Batista Carioca

Barack Obama será julgado pelo Sinédrio em Israel

Barack Obama,  presidente dos EUA

Barack Obama, presidente dos EUA

O Sinédrio foi restabelecido recentemente em Israel. Citada nas páginas do Novo Testamento, essa “Suprema Corte religiosa” é composta por 71 sábios. Após anunciar que pretende julgar o papa Francisco dia 20 de setembro de 2015, o próximo a ser intimado é o presidente dos EUA, Barack Obama.

Francisco precisa se retratar das afirmações que fez sobre os judeus não terem direito à terra de Israel ou a Jerusalém. O Sinédrio explica que já mandaram uma intimação, caso a autoridade máxima dos católicos não compareça, será julgado à revelia num tribunal montado no alto do monte Sião.

Agora o Sinédrio deseja ver Obama responder por seus “crimes” contra o povo judeu, após ter assinado o acordo nuclear com o Irã. A data escolhida foi 9 de setembro, quatro dias antes de Rosh Hashana, início do dia de julgamento divino da nação judaica.

De acordo com uma convocação, revelada pelo site Breaking Israel News, o Sinédrio acusa Obama de “promover deliberadamente o genocídio do povo judeu”. Os juízes do Sinédrio exigem que o presidente americano “anuncie imediatamente que está suspendendo o acordo”. Caso contrário, irá a julgamento.

O Sinédrio voltou a funcionar em Israel há mais de uma década, mas não foi reconhecido pelo governo.

“Estamos aqui para assuntos grandes e pequenos, que dizem respeito a Israel, e os que pertencem a outras nações também”, afirmou o rabino Dov Stein, secretário do Sinédrio.

“É parte do processo de Geula (redenção) da Nação de Israel voltarmos para a Terra Prometida, restabelecer o Sinédrio e restaurar a nação como era antes, pois de Sião será anunciada a Torá, e de Jerusalém virá a Palavra de Deus para o mundo”.

Além do presidente Obama, são mencionados na carta-convocação o Secretário de Estado John Kerry e os membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU.

Em suma, a carta afirma que o mundo todo conhece as ameaças feitas pelo Irã de destruir Israel e que isso foi chancelado com o consentimento dos Estados Unidos e de seus aliados.

Criticou veementemente a política externa americana para o Oriente Médio e que a possibilidade dos iranianos disporem de armas nucleares põem em perigo todos os países da região. (Fonte: Gospel Prime)

Pesquisa questionável sobre a credibilidade da igreja

pesquisaDesvendando uma pesquisa mal feita (ou mal intencionada).

Pesquisa divulgada essa semana, feita pela CNT, mostrou que 53,5% dos brasileiros tem grande confiança na igreja. Estranhamente, a pesquisa não mostra a que igreja está referindo-se. Católica ou evangélica? Pesquisas feitas por outros institutos sempre mostram o percentual de ambas.

Além disto, as Forças Armadas que sempre gozaram de grande prestígio da sociedade ficou atrás da igreja. Em outras pesquisas sempre estiveram à frente.

Ademais, o índice de confiança da sociedade nas Forças Armadas está em torno de 70%, segundo dados de pesquisas feitas por outros institutos, e na pesquisa da CNT, apenas 15,5% dos brasileiros confiam nas Forças Armadas.

Em 2012, por exemplo, o renomado Ipea fez uma pesquisa onde mostrou que as FFAA tem boa/muito boa aceitação por 68,3%.

Pesquisa feita em 2013/2014 pela Fundação Getúlio Vargas apontou as Forças Armadas como a instituição mais confiável na visão de 68% dos brasileiros.

Ou seja, sempre próximo a 70%.

Em dias de instabilidade política, econômica e quase social, resta saber a quem interessa essa pesquisa que fez as Forças Armadas, de uma hora para outra, despencar 50 pontos percentuais.

Logo, a partir desses ‘pequenos’ detalhes toda os demais dados da pesquisa acabam por ser comprometidos.

Senado quer saber se igrejas devem pagar impostos

Proposta partiu de grupo de ateus do Distrito Federal. Maioria dos comentários no Facebook são contrários à medida

 

impostos
O Senado Federal lançou uma pesquisa nas redes sociais perguntando à população se as igrejas devem passar a pagar impostos no Brasil. A proposta partiu de um grupo de ateus do Distrito Federal e foi emcampada pela ATEA ( Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos), que conta com 15 mil integrantes. A organização conseguiu reunir as 20 mil assinaturas suficientes para que a petição seja analisada por uma comissão da casa revisora do Congresso Nacional. Pelo caráter da inciativa, vai seguir para a Comissão de Direitos Humanos.

Na justificativa, o grupo de ateus argumentou que “os constantes escândalos financeiros que líderes religiosos protagonizam estão tornando-se o principal motivador da ideia de que a imunidade tributária das igrejas deve ser banida. O Estado é uma instituição laica e qualquer organização que permite o enriquecimento de seus líderes e membros deve ser tributada”.

O presidente da Atea, Daniel SottoMaior, espera que o Congresso faça a discussão necessária sobre a proposta. “Esperamos que haja um debate mais amplo do que existe hoje, porque as questões de laicidade, apesar de no papel existir há mais de 120 anos, na prática é só para ingles ver. A gente espera colaborar com a discussão para que a sociedade entenda a importância da separação entre igreja e Estado. A questão praticamente não avançou, são coisas muito obscuras que as pessoas precisam começar a entender”, comentou.

No Facebook, 18 mil pessoas já curtiram a página desde a publicação. A maioria dos comentários são contra a proposta. (Fonte: O Dia)

Thalles Roberto pede perdão a evangélicos após “desabafo”

Cantor Thalles Roberto

Cantor Thalles Roberto

O cantor Thalles Roberto desde que ficou conhecido no meio gospel se envolve com polêmicas. As mais recentes foram suas declarações durante uma apresentação na Conferência Global 2015 realizada pela Comunidade das Nações, em Brasília, no começo da semana passada.

O cantor anunciou que estava saindo do meio gospel por que Deus teria dito a ele “Você está acima da média porque você está no meio de gente fraca…  Quero ver você estar acima da média lá fora”.

Sua decisão então é obedecer a este “novo chamado” e deixar de se apresentar em igrejas e fazer mais eventos seculares. Além disso, afirmou entender de Deus que já fez no meio gospel “tudo o que ele tinha para fazer”. Agora o cantor se prepara para lançar um CD que não tem os evangélicos como público alvo.

O vídeo com as declarações dele foi reproduzido e comentado no Facebook milhares de vezes. Um percentual muito grande dos evangélicos ficou indignado com as declarações. Poucos dias depois, começou a circular nas redes sociais outro vídeo, com mais declarações contundentes. O material passou dos dois milhões de visualizações e aumentou a polemica, pois Thalles afirmou que canta melhor que todos os cantores juntos e que sua riqueza é maior do que todos os bens que os cantores evangélicos podem somar.

Quase imediatamente, surgiram textos em sites evangélicos e vários videos postados nas redes sociais mostrando que a imagem do artista está definitivamente prejudicada entre grande parte dos evangélicos. A maioria acredita que Thalles foi arrogante e não demonstra entender o que significa ser um cantor gospel, pois parece ter mantido uma visão apenas comercial do que sua carreira no meio religioso lhe proporcionou.

Devido a repercussão negativa, o artista acabou divulgando nota à imprensa, se desculpando.  Ele começa mencionando seu testemunho pessoal, lembrando em seguida que  em pouco tempo se tornou um “furacão de sucesso” no meio evangélico. Listou ainda ter conquistado “Muitos discos de ouro, platina duplo, platina, 1º lugar de vendas no iTunes, música em 1º lugar nos Estados Unidos”.

Thalles conta que Deus lhe pediu para “sacrificar” o seu sucesso. Ele faria isso voltando ao meio secular de onde saiu em 2008.  Portanto, sua motivação agora seria alcançar, através de suas músicas, pessoas que não conhecem o evangelho.

Na nota, ele ressalta “Nunca vou sair da igreja, nem deixar de cantar nelas, eu amo a igreja do Senhor, mas não quero que o meu sucesso seja o limite pra eu evangelizar”. No final, pede que os evangélicos orem por ele.

Neste sábado (18), Thalles usou sua conta no Facebook (onde tem mais de 7 milhões de seguidores) para publicar um vídeo de dois minutos, onde procura esclarecer o que considera um mal-entendido.

Pediu perdão por que “pode ter se equivocado” na maneira como se expressou e que não tinha a intenção de menosprezar os demais cantores do meio gospel.

Usando os mesmos termos da nota oficial, apresentou o que chama de seu plano de vida, que determinaram o nome de seus discos. Agora, se inicia uma nova fase de sua carreira. Com o nome de “Projeto Luz”, ele aponta para seu desejo de usar sua música para alcançar as pessoas “do lado de fora”.

Lembrou que seu pai é pastor e que ele ama a igreja, despediu-se dizendo que ama a todos. O vídeo teve quase 350 mil visualizações no dia em que foi ao ar.

Contudo, os comentários na publicação mostram que isso não foi o suficiente.

Uma grande quantidade de pessoas deixou claro que o cantor está novamente equivocado em suas colocações. A polêmica parece que não deve acabar tão cedo. Somente com o passar do tempo será possível medir as consequências desse imbróglio. Anos atrás, a banda Catedral também “rompeu” com o mercado evangélico, fazendo muitas críticas, mas jamais conseguiu se firmar no mercado secular e anunciou seu fim este ano. (Fonte: Gospel Prime)

Em novo vídeo, Thalles afirma ser o melhor e mais rico que todos cantores gospel, juntos

Cantor Thalles Roberto

Cantor Thalles Roberto

A repercussão do anúncio de Thalles de que iria iniciar uma carreira secular porque era acima da média no gospel, segmento segundo ele formado por músicos “fracos”, foi enorme. No entanto, o cantor reafirmou, em outro evento, que agora está “renunciando” ao espaço que ele tem entre os evangélicos, e que irá cantar só o que tiver vontade.

Usando a história de José do Egito, filho de Jacó vendido como escravo pelos irmãos porque era um sonhador, Thalles reafirmou durante um show que ele se enxerga como o mais talentoso dos músicos cristãos no Brasil.

“Eu sou melhor que todos eles, juntos. Cantando no mesmo palco, eu sozinho, bato em todo mundo porque Deus me deu uma voz que não deu para ninguém […] Não é por ser o melhor dos meus irmãos que eu tenho que ser morto por eles e não tenho que matá-los. Eu tenho que falar isso. Eu estou falando hoje porque eu cansei”, afirmou, referindo-se às críticas que recebe.

“A partir de hoje eu vou cantar o que eu quero, vou postar o que eu quero, e vou falar o que Deus me mandou falar”, acrescentou.

Na sequência, Thalles Roberto ostentou a riqueza que amealhou após fazer sucesso no meio gospel: “Hoje eu sou rico, irmãos. Muito mais do que todos os outros cantores gospel. Talvez se somar o que eles têm, não dê nem metade do que Deus me deu. Muito mais. O que Deus me deu, nem os meus músicos sabem. Nem meu empresário sabe. Empresas, sociedades. E sabe o que eles, fizeram, os outros cantores? Ficaram de mal de mim. Por que? Incomoda. Incomoda ver José cheio de sonhos. Os irmãos dele também fizeram isso com ele”, disparou.

Ao final, Thalles Roberto disse que sua decisão de deixar o meio gospel foi tomada para atender um pedido divino: “Eu sou eu. Jesus mudou minha vida, não devo nada a ninguém […] Deus me perguntou assim: ‘Você tem coragem de colocar seu sucesso no altar?’ Eu falei: ‘O que é colocar o sucesso no altar?’, e Deus me disse: ‘Você é famoso, Thalles. Você é o número 1 no mercado gospel. Dá isso para mim, renuncia a esse mercado. Começa de novo, fazendo o que eu quero que você faça. Você tem medo de perder os seus fãs? Você é simpático, gente boa’. Mentiram contra mim, falaram que eu recebi e não fui no evento. Eu fiz uma Bíblia, coloquei meu testemunho na frente, porque Deus me disse ‘Thalles, faça uma Bíblia, porque os jovens te seguem, e não leem a Bíblia. Eles pulam, gritam, mas não leem a Bíblia’ […] E isso virou polêmica”, queixou-se. (Fonte: Gospel Mais)

COMENTÁRIO:

Você é o número 1 no mercado gospel. Se Thalles realmente ouviu isto, é evidente que não foi do Deus Todo-Poderoso, o Senhor dos senhores.  

“A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda.” Provérbios 16:18

Esse rapaz precisa urgentemente arrepender-se diante de Deus, antes que seja tarde demais.

Everaldo Dias é acusado de fazer “caixinha” com funcionários

Everaldo é acusado de fazer "caixinha" com funcionários

Everaldo é acusado de fazer “caixinha” com funcionários

A revista Época divulgou que Vitor Nósseis, presidente do PSC, denunciou na convenção nacional do partido o ex-candidato à presidência Everaldo Dias.

Ele encaminhou ofícios ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ao Banco do Brasil e à Polícia Federal onde acusa Everaldo e o secretário-geral do partido, Antônio Oliboni, de várias irregularidades.

Isso inclui a prática da chamada “caixinha”, onde funcionários parlamentares são obrigados a “devolver” parte de seus salários para quem os indicou ao cargo.

Segundo Nósseis, que pode perder o comando da legenda para Everaldo, a tal caixinha cobrada pelo pastor dos funcionários “variam de 50% a 80% do valor do salário”. A denúncia já está nas mãos da Polícia Federal.

Em relação a Oliboni, este foi denunciado ao BB e ao TSE, por que “apropriou-se de maneira indevida” de um talão de cheque do PSC. Por isso, o atual presidente está pedindo o bloqueio do fundo partidário e de todas as contas correntes e poupanças do partido.

Até o momento, Everaldo afirmou não ter sido informado das acusações de Nósseis. Limitou-se a dizer: “na hora em que eu souber disso, vou fazer igual ao doutor Oliboni fez ao ser acusado. Ele registrou queixa de calúnia. O Nósseis só fala mentira”. (Fonte: Gospel Prime)

Igrejas poderão questionar leis diretamente ao STF, se PEC for aprovada

Bancada evangélica da Câmara dos Deputados

Bancada evangélica da Câmara dos Deputados

A bancada religiosa prepara uma nova ação na Câmara para, desta vez, aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que inclui as igrejas na lista de instituições capazes de propor ação direta de inconstitucionalidade ou ação declaratória de constitucionalidade ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Para analisar a proposta, o presidente da Câmara dos Deputados formou uma comissão especial que se reunirá por mais 40 sessões, cujo objetivo é aprovar o projeto até o final do ano.

O texto é de autoria do deputado evangélico João Campos (PSDB-GO). Para ele, a proposta não fere o princípio da laicidade do Estado, previsto na Constituição.

“Nesta proposta não estamos tratando de dogmas religiosos, não estamos tratando de princípios teológicos. Nós estamos tratando de matéria constitucional e corrigindo uma lacuna deixada pelo constituinte”, disse o deputado João Campos em entrevista ao iG.

Atualmente, a Constituição garante a competência para oferecer questionamentos ao Supremo para a presidente da República; para mesa do Senado Federal e da Câmara dos Deputados; para as mesas das Assembleias Legislativas ou da Câmara Legislativa do Distrito Federal; para os governadores de Estado ou do Distrito Federal; para o procurador-geral da República; para o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); para partidos políticos com representação no Congresso Nacional; além de confederações sindicais ou entidades de classe de âmbito nacional.

Questões

Entre os assuntos listados pelo autor da proposta capazes de despertar o interesse das igrejas em julgamentos do Supremo estão as questões que garantem direitos às famílias homoafetivas – que na opinião dos religiosos afetam a concepção de família defendia pela igreja, formada exclusivamente pela união entre homem e mulher.

Além disso, os evangélicos querem garantir o direito de, em suas pregações, continuar condenando as práticas homossexuais sem que isso seja enquadrado como atitude homofóbica. Os religiosos também querem usar o direito de questionamento para contestar futuramente uma eventual aprovação da proposta que tipifica o crime de homofobia.

Outro alvo dos evangélicos é a questão do uso de drogas. De acordo com o deputado João Campos, se a proposta que dá poder de questionamento às igrejas já estivesse valendo, os evangélicos já iriam se contrapor, por exemplo, ao recurso extraordinário que questiona punições para usuário de drogas, que está sendo analisado pelo Supremo.

“O argumento desse recurso é que o uso de drogas é uma decisão individual, no entanto, nós não achamos isso. O uso de drogas afeta a família e toda sociedade. Com certeza, este seria um tema que nós gostaríamos de opinar”, argumentou o deputado. (Fonte: O Dia)

Não chamem um homem honesto de corrupto (Campanha Avaaz)

avaaz
Mais uma postagem polêmica no site AVAAZ – que busca o direito de corrigir uma informação divulgada de forma errônea, no Jornal O Globo e Revista Veja, para que expliquem em público o que afirmaram ou publicaram sem ouvir a pessoa citada(Rubens Teixeira).  Além de exigir do  presidente da PETROBRAS, que venha a público dizer acerca de todas as desconfianças que tem sobre a pessoa do ex-diretor financeiro e administrativo da Transpetro Dr. Rubens Teixeira.
O abaixo-assinado com título “Petrobras, Jornal O Globo e Revista Veja: Não chamem um homem honesto de corrupto” no site AVAAZ, foi criado pelo Usuário Oseias C.

Confira a justificativa:

“Para que sejam identificados no Brasil os verdadeiros corruptos e que não se lance lama em cima de pessoas corretas. Queremos o DIREITO DE RESPOSTA para os que CHAMAM ou INDUZEM DE FORMA MALDOSA ou CRIMINOSA alguém honesto de CORRUPTO, mesmo quando não há qualquer acusação ou processo contra esta pessoa. Para que a PETROBRAS  e setores da mídia descompromissados com apurações profundas e ávidos para publicar coisas que maculam a imagem alheia, talvez porque isso lhe renda receitas financeiras, assumam seus ERROS e venham a público esclarecer as ABERRAÇÕES que cometeram contra uma pessoa que não responde a qualquer processo e foi diretor do maior grupo empresarial do Brasil sem se envolver em escândalo.
 
A liberdade de imprensa deve sempre ser preservada no Brasil, no entanto, quando se acusa uma pessoa, é preciso dar a ela o direito de resposta. E é exatamente esse direito, negado pelo Jornal O Globo e a Revista Veja, e outros órgãos que repercutiram essa desastrada aberração do jornalismo tupiniquim ao ex-diretor Financeiro e Administrativo da TRANSPETRO, Rubens Teixeira, que exigimos desses meios de comunicação que dizem ter compromisso com a informação imparcial.
 
EXIGIMOS também que o PRESIDENTE da PETROBRAS com seu DIRETOR DE CONFORMIDADE venham a público dizer acerca de todas as desconfianças que tem sobre a pessoa do ex-diretor financeiro e administrativo da Transpetro Rubens Teixeira que teria ensejado “bandeira vermelha” em seu nome, conforme publicou o JORNAL O GLOBO em 19 de maio de 2015, na matéria “Auditor da Petrobras fez lista de suspeitos: de 35 nomes, petroleira identificou ‘bandeiras vermelhas’ em oito por risco de envolvimento em desvios”, e na REVISTA VEJA, sob o título “Em áudio, diretor da Petrobras lista 35 funcionários ‘não confiáveis': auditoria detectou que esses servidores mantinham contato frequente com pessoas investigadas na Operação Lava Jato”.
 
ASSINEM ESTA PETIÇÃO para pressionar a PETROBRAS e a essas mídias para que expliquem em público o que afirmaram ou publicaram sem ouvir a pessoa citada.  
 
LEIAM e DIVULGUEM o artigo do juiz federal, professor e escritor William Douglas, posicionando-se como cidadão, acerca da obscura atitude de membros da Petrobras que fizeram afirmações acerca da reputação de Rubens Teixeira:  “NÃO CHAMEM UM HOMEM HONESTO DE CORRUPTO: uma lição para quem faz assassinato de reputações” ( Página do Facebook do juiz William Douglas: http://vai.la/f7Sg ) ”
        Fonte: Da redação (Justiça em Foco), por Ronaldo Nóbrega.

Terroristas islâmicos explodem bebê em treinamento

bebeO mundo assiste impassível aos massacres cometidos pelos terroristas islâmicos do Estado Islâmico (EI) desde que começaram uma guerra civil que se espalhou pelo Iraque pela Síria há cerca de três anos.

Foram divulgadas crucificações e decapitações, pessoas queimadas vivas e executadas a sangue frio, mas a barbárie parece não ter limite. As ações da coalizão liderada pelos Estados Unidos não conseguiu enfraquecer significativamente as forças jihadistas. Pelo contrário, sua sede de sangue se espalhou por diversos países, através de simpatizantes que desejam ver o mundo governado pelas regras do Alcorão

Agora surge a notícia que o EI teria explodido um bebê durante uma missão de treinamento realizada no Iraque. A denúncia foi feita por Sadiq al-Husseini chefe do comitê de segurança da província de Diyala, no Iraque.

“A organização amarrou e explodiu a criança por meio de um controle remoto diante de dezenas de rebeldes”, relata al-Husseini. “Eles não ligam para os valores humanos mais básicos.”

A explosão do bebê fazia parte de um treinamento sobre como armar bombas e detoná-las à distância. A criança sacrificada era filha de um homem que fora executado por ter matado militantes do Estado Islâmico. A barbárie ocorreu em um dos campos de treinamento próximos a Sharqat, a nordeste de Salahuddin.

Segundo os dados divulgados pela Organização das Nações Unidas nesta segunda (13), cerca de 15 mil civis foram mortos em quanto outros 30 mil ficaram feridos no Iraque desde o início da guerra, em 2014.

Já o relatório sobre a proteção dos civis no conflito armado no Iraque afirma que são “pelo menos 44.136 vítimas civis, entre as quais 14.947 mortos”. Centenas de combatentes do Estado Islâmico morreram no mesmo período, mas não existem estatísticas oficiais. Com informações de Jihad Watch, via Gospel prime

“Não chame um homem honesto de corrupto”. Artigo pede que Petrobras se manifeste sobre Rubens Teixeira

Pastor e doutor Rubens Teixeira (RJ)
Pastor e doutor Rubens Teixeira (RJ)

Pastor e doutor Rubens Teixeira (RJ)

O juiz federal, professor e escritor William Douglas, que escreveu em coautoria com Rubens Teixeira o best seller “As 25 Leis Bíblicas do Sucesso”  e a sua continuação, o livro “Sociedade Com Deus, publicou texto  em sua página do Facebook que está dando muita repercussão.

No artigo, o escritor, apresentando-se como cidadão brasileiro, cobra, de forma dura, esclarecimentos a Petrobras acerca da forma obscura em que destituiu Rubens Teixeira do cargo de Diretor Financeiro e Administrativo da Transpetro, colocando em seu lugar Fernando Kamache, um ex-diretor da Refinaria de Passadena, aquela que foi comprada quando Dilma Rousseff era presidente do Conselho de Administração da Petrobras e a deixou em situação complicada politicamente. A seguir, estranhamente, vazaram informações internas de uma auditoria que alega que alguns diretores e gerentes tinham bandeiras vermelhas em seus nomes. Diante disto, Rubens Teixeira notificou o presidente da Petrobras e o diretor de governança para que venham a público dizer qualquer coisa que tenham descoberto a seu respeito. E, a Petrobras estranhamente se cala e nada diz.

>>> Campanha no AVAAZ “PETROBRAS, JORNAL O GLOBO E REVISTA VEJA: NÃO CHAMEM UM HOMEM HONESTO DE CORRUPTO“. Clique e assine.

Rubens Teixeira que foi diretor financeiro e administrativo da Petrobras Transporte por sete anos não responde a qualquer processo e pretende ir ao Judiciário para que o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, e o diretor de governança, João Adalberto Elek Junior, venham a público explicar o que sabem a seu respeito.

Inclusive foi criada uma Petição no Avaaz – que já foi assinada por intelectuais, juízes e personalidades –  com o fim de que sejam identificados no Brasil os verdadeiros corruptos e que não se lance lama em cima de pessoas corretas.

Leia abaixo o texto de William Douglas, intitulado “Não chame homem honesto de corrupto (uma lição para quem faz assassinato de reputações)”, em que critica duramente a forma obscura e o silêncio da direção da Petrobras.

NÃO CHAME HOMEM HONESTO DE CORRUPTO
(uma lição para quem faz assassinato de reputações)

“Queridos,

Vou falar sobre a corrupção no Sistema Petrobras e sobre honradez.

Fui advogado aos 21 anos, Delegado de Polícia aos 23, e, em seguida, Defensor Público, Juiz e Professor. Acreditem: eu conheço bastante os meandros da maldade. Não bastasse tudo isso, frequento desde favelas até as altas rodas. Da favela, mudaram o nome, mas não a realidade; nas altas rodas, tirando a possibilidade de ser preso, nada mudou.

Veiculo aqui uma lição aos corruptos e aos irresponsáveis, aos que falam mal dos outros sem ter o curial e básico cuidado de não falar besteiras.

Eis a lição: se tem algo que não se deve fazer é chamar um homem honesto de corrupto.

Se você chamar um corrupto de corrupto ele vai negar, reclamar, dizer um monte de coisas por si ou por seu advogado, mas garanto: não vai insistir nas reclamações. No fundo, ele não quer ser investigado e por isso se cala. Sabe-se que aquele que tem culpa no cartório não vai além da protocolar arguição de inocência, de dar alguma desculpa e ficar quieto torcendo para que o escândalo seguinte tire o foco de cima dele. E, como não faltam escândalos no Brasil, tudo fica por isso mesmo. Por ser assim, num país cheio de corruptos, as pessoas estão acostumadas a ofender a esmo e sem qualquer responsabilidade. Mas, repito, não faça isso com um homem honesto.

Quem não se vende não vai ficar quieto se for ofendido, não vai querer que a coisa esfrie até passar tudo a limpo. Não, quem não vende contratos ou a coisa pública é diferente do corrupto. Este tem tudo, menos a honra; já o honesto tem uma casa menor, um carro menos luxuoso, viaja menos e não bebe o melhor do vinho que a França produz. O vinho caro do homem honesto é seu travesseiro, é sua consciência em paz, é poder olhar seus filhos sem ter vergonha do que fez no mandato passado. Isto é tudo que resta ao homem de bem. E, por incrível que pareça, e para alívio de um país cansado e desanimado, eis a notícia: servir e ter honra, sem se vender, é o que basta para alguns homens públicos.

Então, não tire do honesto seu bem mais precioso: sua honra. E honra é algo difícil de ser compreendido por aqueles que abriram mão dela em prol de algo vil, seja o metal, seja o poder. Ou o melhor vinho da França.

Sou amigo de Rubens Teixeira. Confiava em sua honestidade por mil motivos diferentes, mas nunca auditei sua vida. Só fiz as checagens possíveis antes de elegê-lo como meu coautor, e ele se saiu bem em todas. Sempre o vi dedicado à Transpetro, e quando vi seu relatório de atividades, percebi o quanto é competente e o quanto melhorou todos os índices de produtividade e qualidade da companhia.

Um dos meus orgulhos como seu amigo era ver que enquanto a Petrobras afundava em denúncias concretas de superfaturamento, a Transpetro seguia incólume. Muito mal, na época das eleições, vazamentos de uma auditoria errada deram o que parte da imprensa gosta: acusações, mesmo que sem provas e sem ouvir o outro lado. Ou seja, qualquer pessoa que compare as duas empresas verá que alguma coisa boa acontecia na Transpetro. Enfim, sempre tive muito orgulho de ver sua dedicação, seus resultados e, em especial, a inexistência de acusações sobre sua pessoa. E ele faz por merecer esse nome limpo. Não é um acidente.

Então, foi com grande surpresa que vimos, ao ser substituído do cargo de Diretor Financeiro da Transpetro, dizerem que era porque havia “suspeitas”, que era porque havia “bandeiras vermelhas”. Eles poderiam substituir o Rubens sem dizer nada, o cargo é demissível ad nutum, algo simples de ser feito. Mas não, era preciso passar a imagem de que alguma limpeza estava sendo feita, ou de que todos são corruptos, ou sei lá o quê, mas o fato é que tinham que denegrir a imagem de quem sai. O problema é que estamos diante de um homem probo: lançaram lama sobre quem usa trajes decentes. Isso não, isso não se pode aceitar. Não.

Desde a primeira hora, a população, acostumada a tanta corrupção, achou que era só mais um dentre tantos casos. A imprensa, fazendo mal seu papel, não ouviu o Rubens. Os que o acusaram não se preocuparam, eu suponho, já que, como se diz, “a manchete do jornal de hoje embala o peixe amanhã” e porque é bem difícil alguém insistir em apuração de denúncias. O problema é que quando se cospe em gente de bem, em gente que optou por não se vender, por não enriquecer às custas do povo, por não financiar campanha política (claro, sempre cobrando sua parte), a vítima das acusações vai querer que a verdade apareça.

Anoto que a imprensa costuma chamar o Rubens de “pastor da Assembleia de Deus”. Isto é modalidade de perseguição e intolerância, é apedrejamento por outra via. Qual a razão de a imprensa rotular o homem pela sua fé (como se isso o desabonasse) em vez de reconhecer seu invejável currículo? Por que não dizem que é Engenheiro Civil, que tem mestrado em energia /engenharia nuclear pelo IME, que é Bacharel em Direito, que tem Doutorado em Economia pela UFF, que tem obras publicadas, e, inclusive, prêmios por seu doutorado? Por que não mencionam que foi aprovado nos concursos para a AMAN, IME, EEAR, Oficial do Corpo de Bombeiros do RJ, TCU e Analista do Banco Central do Brasil?

Que vergonha, imprensa, que vergonha! Sempre defendi e defenderei a liberdade de imprensa, mas me entristece quando vejo que esquecem que se a liberdade da imprensa é importante, a responsabilidade com a verdade também o é.

Voltemos, porém, às dicas para quem quer assassinar reputações ou quer sustentar que “todo mundo faz”: informo com alegria que nem todo mundo faz, e não chame homem honesto de corrupto. Ele não vai se calar.

Pois bem, o fato é que já estamos há 90 dias da substituição do Rubens Teixeira. As notícias, algumas no Ministério Público do Trabalho, é que até a cárcere privado submeteram funcionários da Transpetro. Tudo para tentar achar alguma falcatrua, alguma sujeira, algum “por fora”, alguma coisa desse naipe. Mas, curiosamente, nada foi achado. Imagino que frustração deve ser para um quem acusa saber que, ao contrário do que se disse, não houve nada fraudulento. “Como é que pode ser isso?”, deve pensar. Mas e se for dito, de de forma leviana, que alguém é “suspeito”? Quem disse, vendo que errou, deve pedir desculpas, não? É o mais ético a fazer.

Pois bem, o Rubens Teixeira está há três meses, em sucessão de e-mails e notificações diretas e, agora, por cartório, insistentemente pedindo uma mesma e única coisa: “Digam por que vocês disseram que têm suspeitas contra mim, digam por que falaram em meu nome com ‘bandeiras vermelhas!’”

A insistência do Rubens é a dos homens honestos, é a dos homens que nada têm a temer, que nada devem. Para muitos, em um país onde pululam sem-vergonhas, essa pergunta é de um “louco” ou de um “chato”. Para um país envergonhado por tanta corrupção, essa pergunta é um alento. Se existiam “bandeiras vermelhas” e “suspeitas” sobre o bom nome do Rubens, por que não vieram a público?

Se depois de três meses de pesquisa, e, tenham certeza, de esmeradas pesquisas, algo se achou, porque não contam? Seria ótimo para a sociedade saber qual foi a suspeita, qual foi a falcatrua. E, claro, isso mostraria que a demissão motivada “por suspeitas” não foi feita com irresponsabilidade ou má-fé. Sim, não há outra possibilidade: ou você sabe que a pessoa é corrupta e a demite, ou não sabe, ou não tem provas, e nunca deveria ter acusado levianamente uma pessoa de bem. Aliás, nem aos corruptos se pode acusar levianamente. A única diferença é que os honestos reclamam bastante.

Pois bem, eu respondo usando minha experiência de 30 anos lidando com o Direito e com o serviço público: se estão quietos é porque nada foi achado. O problema é que o silêncio de quem acusou levianamente não limpa a mácula. O certo, o digno, o probo, o ético, o decente seria emitir uma nota pública, indicando as suspeitas ou declarando que nada se achou.

Se as suspeitas são mostradas, o acusado pode se defender; se o acusador admite que errou, o dano ainda existe mas se reduz drasticamente. Mas não, parece que o Sistema Petrobras não está interessado em ser ético aqui, e isso só pode ser feito agora de dois modos: ou mostra a suspeita ou oficialmente retira a pecha de suspeito.

Como eu gostaria de que algumas pessoas agissem como o Rubens. Eu gostaria muito de que todos os que participaram da compra de Pasadena, de Premium I e II, de Abreu Lima e do Comperj fizessem como o Rubens, que pede investigações, que quer saber qual é a acusação, que se coloca à disposição da imprensa para responder a toda e qualquer pergunta. Lamento também a imprensa cala, que parece que só quer ouvir quem tem medo de falar.

O Brasil merece e precisa saber que há homens públicos que não levam dinheiro e que, quando acusados de suspeitos, ficam meses insistindo para saber qual é, afinal de contas, a acusação. Nunca chamem um homem honesto de corrupto.

Aos que falam que Rubens é pastor, e é, mas não falam do seu currículo invejável, vale ler a Bíblia, a quem ele imputa seu sucesso profissional. A leitura de Provérbios 28:1 será bem útil: “Os maus fogem, mesmo quando ninguém os persegue, mas o homem honesto é valente como um leão”.

Há, no país, pessoas entrando com habeas corpus preventivo e dizendo temer serem presos. Não sei se é o caso, mas me lembra o verso. E há pessoas valentes, que não aceitam que tirem sua honra, porque a preservam e valorizam. Tire tudo do homem honesto; tire o cargo, tire a oportunidade de servir, mas jamais tire do homem honesto sua honra e dignidade. Se fizer isso, tenha uma certeza: ele não vai ficar quieto até que mostrem o que têm contra ele, ou peçam desculpas. Se em algum momento você achar que o Rubens está sendo “chato” ou “insistindo demais nesse assunto”, é porque a epidemia de pusilânimes e ladrões está prejudicando sua avaliação. Um homem honesto leva essas coisas à exaustão.

O Rubens (e eu, como seu amigo e cidadão) não vai parar enquanto o Conselho de Administração da Transpetro não revelar as tais “suspeitas” ou declarar publicamente que, mesmo após a demissão e três meses de esforços, nada tem contra ele. Espero que o presidente da Petrobras, que preside o Conselho de Administração da Transpetro, venha a público dizer quais são as suspeitas que mencionou ao demitir Rubens, ou se achou alguma após três meses de auditoria. Se não tiver, que diga que não acharam nada.

Rubens não tem a força política dos que levianamente o acusaram, nem conta com uma imprensa leal ao contraditório, que só se agrada de falar de corruptos e que parece não gostar de publicar sobre os homens de bem. Mas Rubens tem três coisas: um, insiste em que a verdade venha à tona; dois, é um homem bem perseverante; três, como pastor e cristão (qualidades tão regularmente citadas pela imprensa), também conta com a justiça divina, da qual habeas corpus algum haverá de livrar os que agirem mal.

Se Rubens Teixeira precisar ir para a Justiça dos homens para repor a verdade, sem problema, homens honestos não têm medo da Justiça. Ao contrário, é justamente a lei quem prevê a reposição da honra, as indenizações civis e as merecidíssimas reprimendas penais para os que levianamente desrespeitam a honra e a dignidade alheias.

William Douglas, na qualidade de cidadão.

 Fonte: Gospel Mais

Silas Malafaia comenta sobre ‘travesti que tem pênis’ e a internação em enfermaria feminina

Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro

Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro

Em um vídeo lançado hoje em seu canal no YouTube, o pastor Silas Malafaia partiu para cima de uma resolução publicada no Diário Oficial do Município que permite a travestis ou transexuais ocuparem vagas em enfermarias correspondentes ao gênero com o qual se identificam nas Unidades de Saúde do Rio de Janeiro. Ou seja, caso solicitem, poderiam ser acomodados nas alas femininas de hospitais municipais, dividindo a enfermaria com idosas, senhoras e moças.

Numa enfermaria de um hospital municipal cabem de quatro a seis vagas (…) quatro ou cinco mulheres podem ser constrangidas, mas o travesti não“, fala Malafaia, e complementa: “quer dizer que um travesti que tem pênis (…) ele se sente a sua identidade que ele é mulher, então ele vai para a enfermaria da mulher ...”.

Veja o vídeo completo, clicando aqui.

COMENTÁRIO:

E agora, Prefeito Eduardo Paes?

O prefeito Eduardo Paes costuma frequentar eventos evangélicos em ano eleitoral

 

%d blogueiros gostam disto: