Pastor Enéas Tognini é homenageado em São Paulo por seus 100 anos

Nesta quarta-feira, 19 de março, o Conselho de Pastores do Leia mais »

Centenas de pessoas se convertem no México após assistirem o filme “Jesus”

Uma série de exibições do filme “Jesus” em aldeias do Leia mais »

IMPACTO! Rubens Teixeira faz pronunciamento emocionante contra a desigualdade social

No plenário havia diversas autoridades do estado e integrantes da Leia mais »

 

Imprensa ataca evangélicos ao afirmar que “traficantes evangélicos” expulsam umbandistas dos morros do RJ

Então evangélicos que moram em comunidades pobres são aliados dos traficantes na ‘luta’ contra os umbandistas?

Em matéria intitulada “Crime e preconceito: mães e filhos de santo são expulsos de favelas por traficantes evangélicos”, o Jornal O Globo On Line deste sábado (07/set) traz uma matéria que mostra mais uma vez o visível preconceito que há contra os evangélicos.

ogloboNa reportagem, o O Globo OnLine enfatiza que traficantes que frequentam igrejas evangélicas não toleram os cultos afros nos interior das comunidades onde residem, expulsando, inclusive, umbandistas que porventura desrespeitem suas ordens.

O jornal entrevistou o deputado estadual umbandista Átila Nunes que emitiu a irresponsável declaração:

“Não se trata de disputa religiosa mas, sim, econômica. Líderes evangélicos não querem perder parte de seus rebanhos para outras religiões, e fazem a cabeça dos bandidos“.

Ainda, segundo o jornal, o chefe do tráfico no Morro do Dendê, o traficante Fernandinho Guarabu, converteu-se à Assembleia de Deus e a partir de sua conversão, quem andasse de branco pela favela era “convidado a sair”. (Com informações de O Globo)

COMENTÁRIO:

A atitude ‘jornalística’ irresponsável deveria merecer uma resposta dura por parte das várias lideranças evangélicas do Rio de Janeiro.

A matéria não traz provas cabais, indicando que se baseia em relatos de pessoas que acabaram sendo impedidas de seguirem sua fé religiosa e atribuíram isto à pressão daqueles que  o jornal, de maneira preconceituosa, chama de “traficantes evangélicos”.

Qualquer pessoa de sã consciência e até mesmo as autoridades policiais sabem que a igreja evangélica não anda de mãos dadas com bandidos e traficantes. Chega a ser ridículo explicar isto.